Porto do Itaqui começa a operar equipamento de alta tecnologia para o carregamento de celulose

O Porto do Itaqui, em São Luís, segue se modernizando para tornar mais eficazes suas operações e começou a operar nesta segunda-feira (4) um spreader automático de última geração. O equipamento é um dos mais modernos do mundo e está em funcionamento no terminal da Suzano, o que vai poder tornar mais eficiente a logística de movimentação de celulose.

O maquinário tem a capacidade de manusear até 32 toneladas do produto, elevando a segurança e produtividade nas operações portuárias. O governador Carlos Brandão acompanhou o início das operações.

O investimento, no valor de R$ 9 milhões, foi feito pela Suzano, uma referência global na fabricação de bioprodutos derivados do cultivo de eucalipto. A inovação é uma resposta aos desafios da indústria de celulose e logística portuária, representando um marco significativo em direção à excelência operacional pela alta tecnologia.

Durante o início da operação do novo equipamento, o governador Carlos Brandão afirmou que a Suzano tem sido uma grande parceira do Porto do Itaqui e do Governo do Maranhão.“Do Porto do Itaqui a Suzano exporta celulose para mais de 100 países e este novo investimento demonstra que a empresa conhece e acredita no potencial do Maranhão”, disse o governador.

Rakel Dourado, gerente de Relações Corporativas da Suzano, informou que é premissa da empresa desenvolver os territórios onde ela se encontra e que não seria diferente no Porto do Itaqui. “Para a gente da Suzano é uma satisfação esse momento, pois ele é a confirmação do compromisso da empresa com o desenvolvimento do Maranhão”, afirmou.

O presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), que administra o Porto do Itaqui, Gilberto Lins, ressaltou que a parceria entre a Suzano e o porto tem trazido grandes resultados.

“Estamos sempre discutindo tecnologia, eficiência e segurança para as nossas operações, o que torna o Itaqui cada vez mais competitivo. O Porto do Itaqui é o porto do desenvolvimento e nós seguimos buscando cada vez mais meios de fazer com que nosso porto e o estado continuem crescendo”, disse.

Eficiência

O spreader automático se destaca pela capacidade de manuseio de cargas de celulose com maior autonomia, eliminando completamente os riscos enfrentados pelos arrumadores. Além dos benefícios em termos de segurança, o equipamento promove uma redução significativa do tempo necessário para a movimentação de celulose nos navios, otimizando o fluxo logístico e aprimorando a eficiência geral das operações portuárias.

O equipamento representa um avanço em eficiência e capacidade operacional, cobrindo todo o processo, desde o engate até o içamento e a acomodação dos fardos de celulose nos navios de transporte. O impacto é duplo: otimiza e acelera as operações, ao mesmo tempo em que aumenta a capacidade de carga do porto, ampliando suas operações e potencialidade.

O Porto do Itaqui é o segundo porto no mundo a adotar essa tecnologia revolucionária, com o primeiro já em operação na Portocel, na cidade de Aracruz (ES), em uma parceria entre Suzano e Cenibra.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x