Enem dos concursos: Governo oficializa unificação da prova nos estados

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou o decreto que oficializa o  Concurso Público Nacional Unificado, batizado de “Enem do concursos”.

A prova valerá para contratação de servidores públicos para atuar em órgãos e entidades da administração federal.

Até o momento, nove ministérios e uma agência reguladora já aderiram ao CNU.

Entre os órgãos públicos e pastas que aderiram estão:

  • IBGE (ligado ao Ministério do Planejamento)
  • Funai (da pasta de Povos Indígenas)
  • CNPQ (da Ciência e Tecnologia)
  • Ministério da Justiça, do Trabalho, da Previdência
  • Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq)

A prova tem data provável no dia 25 de fevereiro de 2024. Neste dia serão realizadas as provas objetivas com matriz comum a todos os candidatos; provas específicas e dissertativas por área de atuação governamental. Os resultados gerais da primeira fase devem ser divulgados até o final de abril de 2024 e o início dos cursos de formação, entre junho e julho do ano que vem.

Confira o cronograma:

  • Até 20/set – ato normativo do Ministério da Gestão criando comitê organizador
  • Até 29/set – adesão dos Ministérios ao Concurso Nacional Unificado
  • Até 20/dez – publicação do edital do Concurso Nacional Unificado
  • Data indicativa inicial de 25/fev – realização da prova em dia único

O Concurso Nacional Unificado será organizado a partir da realização de um mesmo certame em aproximadamente 180 cidades, de forma concomitante. A inspiração para este modelo é o Enem, que já esteve em 1.727 municípios com aproximadamente 5,1 milhões de inscritos. Desta forma, busca democratizar o acesso às vagas públicas a partir da dispersão geográfica na realização do concurso, além de seguir políticas de acessibilidade e inclusão.

Para a seleção dos 179 municípios, foram consideradas a densidade populacional, o raio de influência microrregional de cidades médias e grandes e as facilidades de acesso entre elas. Assim, foram selecionadas cidades e arranjos populacionais com mais de 100 mil habitantes conforme dados do IBGE. Para a Região Norte, foram consideradas cidades e arranjos populacionais com mais de 50.000 habitantes. Foram excluídas cidades e arranjos populacionais com mais de 200 mil habitantes, mas muito próximos de outros arranjos mais relevantes regionalmente.

 

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x