Escola cívico-militar Duque de Caxias pede socorro para continuar com aulas!

 

A picuinha de Eduardo Braide com o governo do Estado está prejudicando a continuidade da educação de crianças e adolescentes da Escola Cívico-Militar Duque de Caxias, localizada no João Paulo e que oferece para população o ensino fundamental, do sexto ao nono ano.

A Escola que já foi do Estado e passou para o Município na década passada, virou cívico-militar na época do governo Bolsonaro. Alguns governos estaduais adotaram o modelo, justamente pelo bom desempenho educacional dos estudantes das escolas cívico-militares, mas em São Luís a picuinha politica prejudicou o processo.

Por conta disso, o funcionamento da Escola Duque de Caxias, que atualmente conta com sete turmas, no turno matutino, cinco turmas a tarde, conta somente com cinco professores para se reservar entre as dezenas de alunos e alunas da unidade.

A escola funcionava de forma regular, mas o Estado simplesmente chamou 13 professores, alegando que não poderiam mais cedê-los ao município.

O prefeito Eduardo Braide não respondeu a nenhum dos ofícios encaminhados solicitando novos professores para o colégio.

Os pais, que temem que os filhos fiquem sem aulas e assim prejudicados de concluir as série onde se encontram matriculados, já fizeram abaixo-assinado reivindicando uma solução para o problema que a cada dia se agrava mais.

Nos próximos dias, em mais uma tentativa de sanar o problema, os pais e responsáveis dos estudantes vão procurar tanto a Secretaria Municipal de Educação da Gestão Braide, como a Secretaria de Estado da Educação do Governo Carlos Brandão para buscar mais uma vez um desfecho feliz para o problema.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x