Átria: operação coordenada pelo MJSP já atendeu mais de 2,8 mil mulheres vítimas de violência em razão do gênero

Diligências são realizadas em 186 municípios das 26 unidades da federação e do Distrito Federal; investimento total para pagamento em diárias de agentes envolvidos é de R$ 2 milhões.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) divulgou, nesta sexta-feira (8), o balanço parcial da Operação Átria, que visa o combate à violência contra a mulher em razão do gênero.

Coordenada pela Diretoria de Operações Integradas e de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Diopi/Senasp), com apoio do Ministério das Mulheres e do Colégio de Coordenadores da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário Brasileiro (Cocevid) e articulada com as secretarias estaduais de segurança, a ação é realizada pelas Polícias Civis e Polícias Militares dos 26 estados e do Distrito Federal – em algumas federações, conjuntamente com os Corpos de Bombeiros Militares, Conselhos Tutelares e outros órgãos parceiros .

Ao todo, já foram realizadas diligências em 186 municípios, totalizando 183 prisões e uma apreensão de menor infrator. O número de vítimas atendidas, até o momento, é de 2.846, e o de medidas protetivas solicitadas, de 1.250.

Para possibilitar ações em cidades sem equipe própria ou com o objetivo de reforçar os efetivos, o MJSP investiu, até agora, R$ 1.587.954 no pagamento de diárias aos agentes envolvidos na operação.

“O principal objetivo, com os recursos adicionais, é fomentar a integração das forças de segurança visando o aperfeiçoamento da atuação voltada para as políticas públicas de segurança do país, maximizando os seus resultados”, ressaltou o Diretor de Operações Integradas e de Inteligência, Rodney Silva.

Atuação

Além da esfera punitiva, a atuação da Átria acontece em outras duas frentes: de inteligência, para a vinculação de ocorrências e comunicação entre os estados a respeito de alvos de mandado de prisão, e educativa, com palestras e cursos que visam a prevenção a novos crimes. Até o momento, já foram realizadas 86 ações educativas, com 277.636 pessoas alcançadas.

Os principais crimes apurados no âmbito da operação são feminicídio (tentado ou consumado), lesão corporal, descumprimento de medida protetiva, injúria, ameaça, difamação, estupro, sequestro e cárcere privado e perseguição (stalking).

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x